Thursday, March 09, 2006

OB-0002: Raio Verde


ESGOTADO! /SOLD OUT!

Edição única e limitada a 75 exemplares.
Assinados e numerados por Bruno Borges.
Fotocopiado a preto sobre papel branco.

Folha central fotocopiada a preto sobre
papel verde Popset 120 grs.
Banda desenhada de quatro páginas no interior
fotocopiada a preto sobre papel cinzento
Conqueror 100 grs.
Envelope verde forrado 100 grs com quatro
desenhos fotocopiados a cores no interior.
Capa em cartolina.
Embalado em saco de plástico de pressão.

Março 2006
32 pgs
21 x 14,6 cm
10,00 € (portes incluídos)

One-time, 75 copies limited edition. No Reprint!
Signed and numbered by Bruno Borges.
Black-and-white photocopies on white paper.
Central pages, black-and-white photocopy on
Popset 120 grs (4 oz.) green paper.
4-pages comics story in the inside, Black-and-white
photocopy on Conqueror 100 grs (3.5 oz.) gray paper.
Padded 100 grs (3.5 oz.) green envelope, with four
coulor photocopied drawings in the inside.
Pasteboard cover.
Zip-lock bagged.

March 2006
32 pgs
21 x 14,6 cm
10,00 € (shipment included)




feedback:

(...) no livro de Bruno Borges: poucas linhas, mesmo

que tremam, o que não revela falta de decisão, mas bem

pelo contrário a certeza de querer trabalhar essa insegurança

por ser ela a única capaz de dar força, ou forças,

a um desenho. Bruno Borges já trabalha e edita fanzines

há muito tempo, na companhia de amigos, mas é mais recentemente

que tem revelado uma mais decisiva (esta relativa à vereda, por

assim dizer, que escolheu) escolha artística, em que a sua “linguagem”

vai ganhando contornos e personalidade. B. Borges parece trabalhar

nesse território superficialmente mais ou menos comum com

André Lemos, Raymond Pettibon, David Shrigley, Paul Davis,

alguns trabalhos de Laylah Ali, etc. (mas cujos fundamentos

conceptuais são bem diversos), no qual um aspecto tosco, quase

de esboço ao acaso, com correcções e retornos da mão sobre a

mancha mal escondem o profundo plasmar com a matéria em uso,

e a busca pela mais acertada das tensões da relação entre dizer e

mostrar. Remontando à terminologia de Genette, é como se os

textos ganhassem aqui uma perene natureza autográfica, não

podendo ser apagados sem o material se dissipar por completo,

e ao mesmo tempo os desenhos possuírem ecos alográficos,

passíveis de uma tradução em conceitos, situações, virtualidades

que mais existirão na nossa convivência mental deles do que na

sua existência no papel.

Pedro Moura in blog LerBD (22 Maio 2005)

Posted by Picasa

Labels: , ,

8 Comments:

Blogger Flashfinger said...

Faz favor de me reservar uma cópia.
Pagar, pago, ao vê-la e ao vê-los, ao editor e ao autor.
Abraços,
P

3:05 PM  
Blogger andré lemos said...

Terá certamente um exemplar guardado para sua excelência "dedo-rápido".
Abraço.

3:07 PM  
Anonymous Anonymous said...

como posso ter acesso a uma copia ?

[[]]'s

7:34 PM  
Anonymous Anonymous said...

E sobre o efeito espectral do dito verde com nuances de esmeralde resplandescentes, sábado será um dia tingido pela desenfreada procura dos únicos e inimitáveis 75 exemplares que vão voar á velocidade "warp" para se poder ver o afamado raio verde. sáhráváh

ass. rais me partam

9:57 PM  
Blogger andré lemos said...

Por agora só no lançamento lá no Porto, depois darei informações de locais de venda.
Quanto à velocidade Warp de vendas, assim se espera.

12:40 PM  
Anonymous Anonymous said...

Sou fã dos Opuntia;)
...especialmente do RV - motivos pessoais claro!
Quando é que vem o próximo?

11:17 PM  
Blogger andré lemos said...

Estou a trabalhar em várias ideias. Talvez daqui um mês ou dois, quem sabe. Também tenho que escoar os já existentes.

7:26 PM  
Anonymous Anonymous said...

Sim claro!
Aposto que não será difícil.
Continuarei a visitar-vos por aqui.
Boas ilustrações:)

10:59 PM  

Post a Comment

<< Home